sábado, 28 de abril de 2012

SLOVENIAN GIRL

 Antonio Carlos Egypto

 




SLOVENIAN GIRL (Slovenka).  Eslovênia, 2009.  Direção: Damjan Kozole.  Com Nina Ivanisin, Peter Musevski, Primoz Pirnat, Marusa Kink.  90 min.
“Garota Eslovena” não deve ter sido considerado um título atraente pelos exibidores brasileiros.  Por isso, o filme “Slovenka” foi lançado como “Slovenian Girl”.  Como dizia aquele antigo personagem  do Jô Soares: “Não precisa explicar, eu só queria entender”.
A garota eslovena é uma jovem da pequena cidade de Krsko, que vai estudar na cidade grande, no caso, Ljublijana, a capital eslovena.  Indo em busca de trabalho, acaba por perceber que, se fosse prostituta, de forma independente, poderia ganhar um bom dinheiro.  Com isso, se manteria em Ljublijana, pagaria seus estudos, e seu pai não precisaria saber de nada.  Seria apenas por um tempo.  Afinal, uma carreira em Letras certamente lhe abriria novas oportunidades ao concluir o curso.
A prostituição, como meio de vida transitório, que logo poderá ser substituído por uma atividade profissional regular e legalizada, sem deixar marcas, é a fantasia de muitas jovens, em qualquer lugar.  Fantasia, porque a realidade sempre será mais difícil e complexa e essa vida compartimentada, complicadíssima de administrar.
Se o mercado é bom, muitos procurarão explorá-lo.  E, então, continuar sendo independente será um desafio e tanto.  Como uma garota sozinha poderá enfrentar os chefes do negócio da prostituição?  E como poderá lidar com uma situação-limite, como a morte de um cliente num de seus programas?  Ou, ainda, cruzar com alguém conhecido de sua cidade na capital?
Ao colocar cenas como essas, o diretor Damjan Kozole põe o espectador para vivenciar, conhecer e perceber os problemas a que está exposta uma garota viva e atirada, mas apesar disso inexperiente, que, com sua bagagem interiorana, um tanto ingênua, tem de enfrentar questões para as quais não está preparada.
A construção de um mundo à parte, onde tudo funciona, mas é secreto, evidentemente não tem como se sustentar.  Suporia um controle de variáveis sociais impossível.
 E o que são, afinal, as garotas de programa?Trabalhadoras que se submetem à humilhação, à exploração e a muitos riscos, ainda que a remuneração possa compensar.  São mulheres, geralmente jovens, expostas a uma atividade arriscada, perigosa, além de sujeitas ao isolamento, à discriminação e a uma vida dupla
Essa garota eslovena é representativa, também, da mudança de vida que se opera em quem vem de uma pequena cidade do interior, qualquer que seja, para a grande cidade, permissiva e impessoal.  E que, por isso mesmo, pode abrigar a experiência da prostituição sem provocar escândalo.  Só que tudo tem seu preço.  Geralmente, um preço bem caro a pagar.  Mesmo quando tudo parece simples e sob controle.
Outro aspecto a considerar é a cisão entre afeto e sexo.  Será que o corpo tem condições de se apartar do afeto, do amor e até do próprio desejo?  O que uma cisão como essa pode produzir no psiquismo?  Que marcas deixará para a vida dessas mulheres?  O filme permite levantar questões como essas, ao mostrar, com realismo, uma história que se assemelha a tantas outras, sem moralizar o assunto, nem glamourizá-lo.
 “Slovenian girl” é um filme que aborda muito bem a questão, contando com uma atriz que nos transmite o que essa garota eslovena sente, esconde, omite, suas hesitações, seus medos, sua determinação.  Não por acaso essa atriz, Nina Ivanisin, recebeu prêmios em vários festivais: Cinessonne IFF, 2010, Les Arcs EFF, 2009, Mostra de Valência, 2009.  O restante do elenco também dá bem conta do recado. 

Um comentário:

  1. Baixar o Filme - Garota Eslovena - http://goo.gl/Y6NUz

    ResponderExcluir